A luz faz toda a diferença!

 Olá!!! 
Quando, principalmente as mulheres, fazem uma bela produção ao se vestirem para uma ocasião especial, nunca se esquecem de arrumar também o cabelo e de fazer maquiagem, pois estas dão o toque final no look.

Na decoração de interiores, é a mesma coisa, já que nem sempre a luz do sol é abundante dentro do cômodo. É a iluminação que destaca tudo. 

Resolvi então trazer algumas dicas sobre o tema:

Clipboard 1

  1. Se faltam recursos financeiros para a contratação de um profissional, você pode optar pela leitura da norma NBR 5413 que trata de iluminação a baixas tensões;
  2. Equilibre a escolha das luminárias conforme as cores da decoração.Um local com piso e paredes escuros necessita de mais iluminação;
  3. Busque o equilíbrio no consumo de energia mesclando lâmpadas de LED, fluorescente e halógenas, evitando as incandescentes;
  4. Utilize o modo de iluminação que mais te agrada: difusa, nos casos de espalhar a iluminação geral no ambiente (plafons, lustres, abajures) e o focado, nos casos onde se quer direcionar e evidenciar uma determinada região do ambiente (embutidos e spots);
  5. Utilize abajures e luminárias de chão para incrementar o ambiente e ao mesmo tempo a iluminação.

Iluminando ambientes com e sem  forro de gesso

Projeto de iluminação sem gesso

Mesmo que sua área seja integrada, cada um dos locais pede determinado tipo de luz, de acordo com o uso, portanto trate-os isoladamente.

Vão aqui dicas preciosas para destacar cada área de sua casa:

  • Na área de jantar, o importante é ter uma luminária bem acima da mesa (a 60 cm do tampo). Escolha um modelo que não provoque áreas de sombra, nem ofusque quem está sentado.
  • A cozinha pede luz geral difusa – suave e sem foco direto, que pode ser um vidro fosco ou acrílico –, além de pontos com lâmpadas de grau fechado sobre as áreas de trabalho. Cuidado com pendentes acima do balcão para não ficar over e atrapalhar sua visão.cynthiamonteiro-1

Atitudes não recomendadas:

  1. Misturar fluorescentes e halógenas no mesmo ambiente.
  2. Utilizar lâmpadas frias em lustres de cristais.
  3. Colocar pendentes em ambientes de passagem e locais abertos, pois podem provocar acidentes ou balançar com o vento.
fonte de pesquisa: www.casa abril.com.br
ìcone
  • Siga!                @tmpdecorar no Twitter  

                                  @arianemedeirosdesigner no Instagram

Ariane Medeiros

Ariane Medeiros

Fui professora por muitos anos, em diferentes estados, e com isso aprendi que o Brasil gosta de representar sua cultura de várias formas. Estudei um pouco de Direito, História e finalmente Design de Interiores, curso que estava em meus sonhos infantis e que me impulsionou a criar este blog para dividir muitas ideias com todos vocês.

Curtam e compartilhem:
TwitterFacebookYouTube

Dicas de iluminação para área de jantar

Para trazer elegância e aconchego à sua casa, que tal dar uma melhorada na iluminação de sua sala de jantar?

Com a integração dessa área com a de estar, muito comum hoje em dia, muitas pessoas têm dúvidas na hora de iluminar estes espaços. Aí vão algumas dicas:

1- Em primeiro lugar, defina onde ficará a mesa de refeições, caso isso não esteja claro em seu espaço. Tire as medidas, e centralize o principal foco de luz.

2- A iluminação no teto contribui para destacar a mesa de jantar. Ela deve ser brilhante e sem ofuscamento para todos se sentirem confortáveis.

3- Não há uma regra sobre a altura do pendente, caso essa seja sua escolha. Ele deve estar entre 70 e 80 cm acima da mesa.

Post: sala de jantar na varanda, pode?

4- Os profissionais da área de interiores calculam a quantidade de luminosidade que cada ambiente precisa, realizando um cálculo matemático. Para quem não é profissional, pense no seguinte: setorize as áreas dentro do ambiente e instale um ponto de luz pelo menos, em cada uma delas.

Na imagem acima dá para ver claramente esta ideia: há o pendente sobre a mesa de jantar, as arandelas destacam o móvel/buffet e as luzes coloridas iluminam a área social, acima de um grande banco (ver o post).

5- O conjunto mesa, cadeiras, luminárias devem combinar entre si e harmonizar com o restante do ambiente. Decida se a luminária que quer instalar vai ser um ponto de destaque, ou combinará com a da área de estar.

Decorando o ambiente

Clipboard

Nos espaço acima e à esquerda, optou-se pela discrição, compondo com a iluminação embutida no gesso do restante da sala. À direita, vemos que o pendente preto destacou-se no fundo neutro das paredes.

Agora, se você gosta de tudo neutro e mais clean, sua iluminação pode seguir esse estilo, como na foto abaixo. Só tome cuidado para não iluminar de menos. Observe se há espaços escuros ou que estão à sombra.



Essa dica vai para aqueles que são mais efusivos e gostam de cor.

Clipboard 2

 

Veja nos dois exemplos que a luminária praticamente some. Nesses casos, ela não pode “brigar” com a decoração. Opte por modelos beeeeem discretos.

“Quebrar regras é sempre possível, mas é preciso conhecê-las bem e usar de bom-senso. Tchau!

Ariane Medeiros

Ariane Medeiros

Fui professora por muitos anos, em diferentes estados, e com isso aprendi que o Brasil gosta de representar sua cultura de várias formas. Estudei um pouco de Direito, História e finalmente Design de Interiores, curso que estava em meus sonhos infantis e que me impulsionou a criar este blog para dividir muitas ideias com todos vocês.

Curtam e compartilhem:
TwitterFacebookYouTube